PROGRAMA 1: TUDO TEM FEBRE

Fiebre Austral / Febre do Sul, Thomas Woodroffe (Chile, 2019, 20’, DCP)

Amanda, mulher complacente e solitária, mora com seu filho Daniel no sul do Chile. Octavio, amigo de Daniel, se machuca sem querer enquanto caçava na floresta. Amanda cuida dos curativos e descobre um prazer viciante em tocar na ferida.

ALTIPLANO, Malena Szlam (Chile/Argentina/Canadá, 2018, 16’, DCP)

Uma série de incríveis paisagens do norte do Chile e da Argentina, filmadas em 16mm e transportadas para o 35mm, são sobrepostas à sobre a outra, criando um ritmo e uma beleza que nos permite a ver a natureza por uma nova perspectiva.

Electric Swan / Cisne Elétrico, Konstantina Kotzamani (Argentina/Grécia/França, 2019, 40′, DCP)

Prédios não deveriam se mover. Mas, na Avenida Libertador 2050, um prédio se move e seu teto estremece, causando uma estranha náusea que devora seus residentes. Os do topo tem medo de cair – os debaixo tem medo de se afogar.

AVISTADOS POR VAGALUMES

Past Perfect, Jorge Jácome (Portugal, 2019, 23’, DCP)

“Muitas cidades ou países apresentam uma malaise distinta. São lugares que podiam ser Portugal, de tão afundados numa dolorosa Saudade do passado, e onde cada tensão do presente é apenas a ponta de um iceberg que se explica em recuos sucessivos que podem ir até à origem das espécies, pelo menos. Esta nostalgia é muitas vezes apresentada como um diagnóstico, uma negação de um presente doloroso em oposição ao desejo de regressar a um passado glorioso.” Pedro Penim

Traveling Shoes / Sapatos de Viagem, Kevin Jerome Anderson (EUA, 2019, 7’, DCP)

Uma visita ao disco de sucesso do famoso grupo gospel de Ohio, The Brown.

Rise, Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (Brasil/Canadá/EUA, 2019, 20’, DCP)

Num ato de empoderamento, um grupo de jovens negros, sobretudo imigrantes caribenhos, ocupam o metrô de Toronto para performar. Poetas, rappers, cantores e músicos. Este diálogo musical entre diferentes pessoas evoca o amor, a diáspora e a resistência. Em meio a eles estão membros do grupo R.I.S.E. (Reaching Intelligent Souls Everywhere – ou Alcançando Almas Inteligentes em Todo Lugar). A inspiração para o filme é a noção de “eduentretenimento” criado pelo artista de hip hop KRS-One.

Vever (For Barbara)/Vever (Para Barbara), Deborah Stratman (Guatemala/EUA, 2019, 12’, DCP)

Um encontro de gerações através da presença de três diretoras de cinema em busca de alternativas para a estrutura de poder da qual são parte inerente. Cada uma se dirige a um objeto do qual não é parte. Vever foi feito a partir de projetos de filme abandonados de Maya Deren e Barbara Hamer. Filmado no ponto mais distante de uma viagem de moto de Hammer na Guatemala em 1975, e finalizado por reflexões de Deren sobre falha, encontro e iniciação no Haiti dos anos 1950. No Haiti, Vever é um símbolo empregado em cerimônias para invocar Loa, ou Deus.

Parsi, Eduardo “Teddy” Williams, Mariano Blatt (Guiné Bissau/Argentina/Suíça, 2018, 23’ DCP)

“No es” (“não é”) é um poema cumulativo que o poeta Mariano Blatt escreve ao longo de sua vida em torno de aparências, muitas vezes tendo Buenos Aires, o amor e o sexo como temas. A partir desta leitura, Eduardo Williams inventa uma maneira de observação fluida, sempre em movimento, entre jovens da comunidade queer em Bissau, capital de Guiné-Bissau, que dão rolê pela cidade enquanto se filmam, ao som dos versos declamados. É difícil parar para respirar nesta visão virtuosa de comunidade e cumplicidade.

Linger on Some Pale Blue Dot / Resista Num Pálido Ponto Azul, Alexandre Koberidze (Alemanha/Israel, 2018, 29’, DCP)

Num ponto azul-claro qualquer da Via Láctea, todos os dias se faz pão – veja como.

Curtas brasileiros
Curtas internacionais
Competição de Longas
Clássicos do Janela
Sessões Especiais
Programas Convidados
Em breve
Em breve